blog

Migrando para o CakePHP 2.0

Publicado em 8 de abril, 2012 por José Agripino Duarte da Silva

A versão 2.0 do framework CakePHP chegou a alguns meses atrás com muitas novidades e melhorias interessantes, como uso do framework de testes PHPUnit, a nova convenção de nomes de arquivos e diretórios, novas classes, etc. Mas só recentemente na Radig resolvemos iniciar a migração definitiva das aplicações na versão 1.3 e iniciar os novos trabalhos já na nova versão. O amigo e líder Cauan foi pioneiro no uso da versão 2.0 na Radig, criando um sistema aulas online para a escola de idiomas Interaktus no final do ano passado.

Migrar um sistema para a versão nova de um framework não é fácil, e no CakePHP, apesar do shell de migração que automatiza a maioria das alterações no código, muita coisa precisou ser feita manualmente. Já iniciar uma nova aplicação na versão 2.0 é relativamente simples, pois é fácil se adaptar as novas convenções e classes do CakePHP. Felizmente o Git trás a possibilidade de trabalhar numa versão separada do software, deixando a versão estável intacta.

Aproveitando esse salto de versão (e querendo adotar um visual definitivo para nossos sistemas) também resolvemos adotar o uso do Twitter Bootstrap, um framework css aberto mantido pelo Twitter que possibilita a criação de layouts responsivos e bem apresentáveis. Graças ao nosso amigo e colega de equipe Saeki que realizou a migração total de um sistema para o layout Bootstrap.

Todas essas novidades nos permitiram focar mais na qualidade do software (seja pelas melhorias no CakePHP ou na agilidade para criar views num layout padrão) e na solução para o problema do cliente. É sempre bom fazer coisas funcionais de maneira ágil num framework como o CakePHP.

Mantendo uma base de código organizada e documentada

Publicado em 9 de janeiro, 2011 por Cauan Cabral

Uma problemática comum de quem desenvolve sistemas é como manter a documentação em dia, se que isso comprometa os prazos de desenvolvimento.

Digamos que isso é um problema de otimização:

  • um código bem documentado facilita e muito a sua manutenção;
  • documentar código leva tempo;
  • tempo é um recurso escasso em desenvolvimento de software;

Olha o problema… sem tempo, não há documentação e sem documentação você precisará de mais tempo para dar manutenção – oras, mas você já não tinha tempo para documentar, como vai ter mais tempo agora para dar manutenção?

Tentando equacionar esse problema surgiram várias ferramentas que visam facilitar todas as atividades relacionadas ao desenvolvimento.

Como a maior parte do meu tempo dedico ao PHP e CakePHP, tomarei estes como base para as ferramentas, porém várias delas podem ser utilizadas com outras linguagens/frameworks sem grandes problemas ou então possuem similares em outras linguagens. Continue Lendo